Trabalhar no Estrangeiro – Dicas e cuidados a ter

SHARE
, / 1876 0

10 Dicas para quem vai trabalhar no estrangeiro

Conheça algumas dicas e cuidados a ter antes de partir e depois de chegar ao país de acolhimento para trabalhar no estrangeiro.

O Portal das Finanças publicou uma brochura atualizada com informações úteis para quem vai ou pretende trabalhar no estrangeiro. Conheça algumas 10 das dicas e cuidados a ter mais relevantes:

  1. Antes de partir certifique-se que tem toda a documentação identificativa e/ou indispensável para trabalhar no estrangeiro, tal como: Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão e/ou Passaporte; Cartão Europeu de Seguro de Doença (para UE e Suíça) ou documento comprovativo do seguro de doença válido; Documento Portátil A1 (em caso de destacamento); seguro de viagem e fotografias tipo passe;
  2. Documentos comprovativos da experiência/formação profissional e académica;
  3. Garantir e levar valor monetário para permanecer no país (suporte básico – alimentação, alojamento, etc.), bem como referências da sua conta bancária para efetuar, eventuais, transferência bancárias;
  4. Informações sobre o alojamento do país onde vai trabalhar no estrangeiro (custos e eventuais burocracias associadas);
  5. Se já vai com um destino de emprego certo, leve o contrato de trabalho escrito consigo, indicando todas as condições previamente acordadas (salário, local e horário de trabalho, quem fica responsável pelo pagamento do alojamento, etc.);
  6. Antes de partir não se esqueça de informar a Autoridade Tributária e Aduaneira – AT de que vai mudar de domicílio fiscal, assim como alterar essa morada no Cartão de Cidadão (CC) e outras instituições e entidades relevantes;
  7. Para quem vai trabalhar em países de África, Ásia ou América Latina, deve agendar atempadamente uma Consulta do Viajante para ficar a conhecer os cuidados especiais de saúde a ter (vacinas obrigatórias, por exemplo);
  8. Certifique-se se a sua carta de condução é válida no país estrangeiro onde vai trabalhar;
  9. Ao chegar ao país estrangeiro registe-se no serviço de emprego (pela internet ou pessoalmente) se ainda não tem emprego garantido. Não se esqueça também de se registar no Consulado de Portugal (gratuito) da área de residência, após registo da mesma (onde pode e deve informar-se sobre os seus direitos e deveres, nomeadamente em matéria de serviços de saúde, proteção social e assuntos fiscais);
  10. Faça uma pesquisa atempada sobre os hábitos e diferenças culturais do país de acolhimento, especialmente se for trabalhar no estrangeiro num país não ocidental, onde as diferenças são mais acentuadas.

Se preferir pode consultar aqui a brochura do Portal das Finanças: Trabalhar no Estrangeiro.

 


Dúvidas? Visite o nosso Fórum


Responder